Caetité: Prefeitura Municipal autoriza reabertura de bares, restaurantes e academias.

Foi publicado hoje no diário oficial da prefeitura de Caetité o decreto N: 077 de 24 de agosto de 2020. 

Nele fica estabelecido a flexibilização das medidas de combate ao Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. Fica permitido a reabertura de bares, restaurantes e academias. Veja:  

Art. 4º – Fica facultado, também, o retorno dos Bares, Pizzarias,Restaurantes, Lanchonetes e similares, sendo permitido o funcionamento em todos os dias da semana, até as 23:00hs, com o cumprimento do anexo protocolo de medidas estabelecidos pelos órgãos da Secretaria Municipal de Saúde para o setor.

Art. 5º – Fica permitida a abertura das academias de ginástica, pilates e similares no âmbito do Município de Caetité, a partir do dia 31/08/2020, as quais deverão funcionar com o cumprimento do anexo protocolo de medidas estabelecidos pelos órgãos da Secretaria Municipal de Saúde, para essas atividades.

No decreto o Prefeito Aldo Gondim também liberou o funcionamento das atividades rodoviárias, serviços de transportes coletivos e taxistas. Supermercados voltam a funcionar aos domingos. Os serviços de Mototaxi permanecem suspensos. 

No documento uma série de medidas foram impostas para reabertura desses espaços que terão que atender as normativas de controle entrada de clientes e pessoas. Em bares e restaurantes por exemplo, será necessário o distanciamento de dois metros entre as meses. Os espaços só poderão funcionar com sua capacidade de 50%. Clientes não podem se aglomerar do lado de fora e devem usar máscaras o tempo todo. 

Caetité foi umas das cidades da região, que manteve por mais tempo fechado essas atividades, retornando bares, restaurantes e academias após quase 05 meses de pandemia.

Pelas ruas o novo decreto dividiu a população, entre contra e a favor da reabertura dos serviços não essenciais. 

Atualmente Caetité tem 94 casos confirmados de Covid-19, 75 curados, 15 pacientes com o vírus ativo, 04 óbitos e 1933 casos descartados. 

Veja o decreto na integra: (Clique aqui)